segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Universal Studios Hollywood: o cinema em sua verdadeira casa

O Universal Studios em Orlando é bem divertido, mas é “apenas” mais um parque temático na cidade. Quando você coloca os pés na sede californiana é que sente a tradição do local e a magia do cinema presentes em cada atração. Afinal, estamos em Hollywood!

 


Como tínhamos apenas um dia para visitá-lo e gostamos de esmiuçar o máximo possível cada parque, compramos o Front of Line Pass, opção de ingresso que te permite passar à frente de todas as atrações, apenas uma vez, e é o equivalente ao Fast Pass da Disney, só que pago. Trata-se de um crachá com um código de barras que você utiliza pendurado no pescoço. É muito bom poder utilizá-lo, ainda mais que estávamos com criança e poucas atrações do Universal Studios são adequadas a elas, daí nos revezávamos nas atrações mais adultas e não perdíamos tempo nesse processo. Só que o sistema não é totalmente à prova de falhas como veremos mais adiante.

De forma a se adequar à geografia da região, o parque é dividido em duas seções: Upper Lot e Lower Lot, ou seja, andar de cima e andar de baixo. Nós seguimos a dica que deram de, assim que chegar no parque, ir direto ao seu principal diferencial em relação ao de Orlando: o Studio Tour, que fica no Upper Lot e é um passeio por vários cenários reais de famosos filmes e seriados de TV produzidos pela Universal.



Venha conhecer mais sobre essa atração para os amantes do cinema logo abaixo!



Studio Tour



Assim que entra na atração você embarca em um bonde, que tem um guia sentado de frente para todos e que vai explicando várias partes do passeio com muito humor. Além disso, é exibido um vídeo em uma TV com o comediante Jimmy Fallon, egresso do famoso programa de comédia “Satuday Night Live” e que hoje é o astro do “Late Night with Jimmy Fallon”.

Uma dica: se você dominar o inglês e achar que dá para entender o que o guia fala, não peça para ir no bonde que tem a opção de língua espanhola porque vai esperar mais. Os tours em inglês vão saindo direto, e os em espanhol você precisa aguardar chegar o carro específico.

O Studio Tour é um passeio de cerca de uma hora por vários cenários usados em produções de cinema e TV. Durante o passeio, encontramos o de “Desperate Housewives”, com as casas da fictícia rua Wisterya Lane. Também nos deparamos com  um avião em tamanho real destruído no filme “Guerra dos Mundos”, da versão com  Tom Cruise (e com direito a vários “corpos” espalhados, já que fomos em época de Halloween).



Os visitantes também levam um susto com o tubarão do filme homônimo de Steven Spielberg, que emerge de um lago, e com um ator interpretando o psicopata Norman Bates, de “Psicose” do mestre Alfred Hitchcock, à frente de sua casa. Curioso também é o “piscinão” que vemos ao final do tour, onde foram filmadas diversas cenas de mar, como a do filme “Todo Poderoso”, com Jim Carrey, quando ele caminha sobre as águas.


 A partir de 2010, o Studio Tour passou a contar com uma atração literalmente de peso: King Kong: 360 3-D. Antes de chegar nessa parte do tour já dá para ficar ansioso, pois você entra em um caverna igual a do filme, totalmente no escuro. Em seguida, você coloca os óculos 3D e começa a aventura. Estamos no meio da briga entre o gorila gigante e os dinossauros, com direito a ter seu carrinho chacoalhado e jogado no chão! Tudo em 3D. É incrível e acaba dando um aspecto de simulador ao Studio Tour, que deixa de ser uma simples visita a cenários. Durante o passeio, também vemos uma maquete da Skull Island onde o filme dirigido por Peter Jackson em 2005 se passa.




Há também a experiência do Terremoto, semelhante à que existe em Orlando. O cenário é uma réplica do metrô de São Francisco e passamos por diversos perigos decorrentes da catástrofe: um caminhão cai do teto e pega fogo, há uma enchente na estação e um trem descarrilha à nossa frente. Mas saímos ilesos! E, enquanto sofríamos, é muito engraçado porque o motorista de nosso bonde se deu ao luxo de tomar um café no meio da confusão!




Cenários

O passeio pelos cenários é especial para quem curte cinema. Além das descrições do guia, das intervenções engraçadas do Jimmy Fallon, o vídeo vai mostrando onde aquela construção ou rua foi usada e mostra cenas dos filmes na TV.


Em determinada parte do tour também podemos ver modelos de vários carros usados nos filmes. Alguns deles estão ausentes porque estão sendo usados em outras produções.





Os cenários que mais gostamos de ver foram os de velho oeste, do Grinch e o já citado Guerra dos Mundos.

Atrações

Encerrado o Studio Tour fomos curtir as outras atrações do parque e passear por ele. Como viajamos na época do evento Halloween Horror Nights, que é a festa de Halloween do Universal Studios, o parque estava com uma decoração toda especial para a noite. Não pudemos ver a festa propriamente dita porque não teria como irmos com nossa princesa, pois é de fato assustadora. Mas foi possível ver parte da decoração.




O Simpsons Wild Ride, um dos melhores simuladores de parques do mundo, nunca fica cansativo não importa tantas vezes você o experimente. Nossa princesa, que em Orlando no ano passado foi só uma vez e não quis ir mais, dessa vez pediu para irmos três vezes!











Tiramos foto com esse boneco do Mínion, mas a atração do Malvado Favorito que já existe em Orlando só vai ficar pronta em Hollywood em abril de 2014.


Além destas atrações, temos também a montanha russa Revenge of the Mummy, cujo carrinho vai boa parte do percurso de costas mas não é tão boa quanto a de Orlando. Outra atração semelhante à existente em Orlando é o Jurassic Park - The Ride, baseado no filme Jurassic Park, sempre um clássico, especialmente com sua inesperada queda ao final!


 
Para crianças, as bem pequenas, vale visitar um parquinho localizado ao lado da atração, imitando esqueletos de dinossauros. Digo bem pequenas porque nossa filha, de seis anos, curtiu mas logo se entediou...



Vimos também o Scooby-Doo passeando pelo parque!


Na falta de conhecer o Halloween Horror Nights, e como mãe e filha não são nada fãs de filmes de terror, o pai resolveu visitar a House of Horrors. Lá você passeia por uma típica casa mal assombrada, em que os monstros clássicos dos filmes da Universal te pregam sustos: Frankstein, Drácula, Lobisomem...



A atração mais badalada quando fomos era o simulador dos Transformers, que segue a tecnologia e o mesmo estilo do simulador do Homem Aranha, este presente apenas em Orlando. É garantia de muita emoção! Entramos em uma aventura junto com os Autobots para livrar a terra dos Decepctions. Na saída, você pode tirar foto e interagir com os personagens!



Quando disse lá no início do post que o Front of Line Pass tem suas falhas foi justamente no Transformers. A atendente passou o laser no código de barras da minha filha, e o sistema acusou que ela já tinha ido na atração e não poderia ir de novo. Só que nós não tínhamos nem passado perto de lá. Foi preciso uma certa discussão para convencer a atendente que não tínhamos ido lá, e não fazia sentido apenas o crachá da minha filha, que não poderia ter visitado sozinha, estar acusando que ela já foi. A atendente não tinha muito jogo de cintura e ficava repetindo que era a única maneira que ela tinha de aferir que tínhamos ido antes. Mas de tanto insistir, ela nos deixou passar. Foi desagradável ter que insistir para garantir que não havíamos tentado burlar o sistema...

Outra atração que sempre faz sucesso é o Shrek 4D, uma aventura pelo mundo do ogro mais famoso do mundo. Do lado de fora, o burro fica interagindo de verdade com as pessoas! Ele conversa e conta piadas!

No final de nossa visita, aproveitamos para conhecer o City Walk, a área de restaurantes e lojas externa ao parque e que, em Orlando, liga o Universal Studios ao Islands of Adventures. Não tínhamos muito tempo porque nossa filha estava em cansada, mas aproveitamos para comprar alguns souvenirs e tirar fotos. Fiquei apaixonado pela guitarra do Hard Rock Café, que normalmente é uma Gibson padrão, mas aqui era uma homenagem a um famoso modelo usado pelo Eddie Van Halen!



Depois de tantas emoções, só nos restou sair daquele mundo mágico do cinema. Com este relato, terminamos a série sobre os parques temáticos da Califórnia. Ainda visitamos várias outras atrações de Los Angeles, sobre as quais voltaremos a falar futuramente. Em alguns dias, vamos encerrar esta leva de histórias sobre a cidade mostrando que é possível circular por lá sem carro! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário