sexta-feira, 20 de junho de 2014

Divertimento em meio à natureza no Animal Kingdom

Quando começamos a escrever sobre os parques temáticos da Disney, decidimos mostrar as atrações que eles têm para as crianças de até 5 anos. A partir do relato sobre o Magic Kingdom, você passou a conferir nossa opinião mais abrangente sobre cada parque, com todos os tipos de divertimento e um pouco da história e características que eles apresentam.

Hoje você vai conhecer mais sobre o Disney´s Animal Kingdom!


Uma boa descrição sobre a essência do parque e as mudanças pelas quais ele passa está em um post do The Disney Blog, onde o autor John Frost escreve sobre o fato de o Animal Kingdom ser basicamente um parque para se visitar de dia. Ele conta que, inicialmente, havia inclusive um projeto de uma área simulando a existência de animais como dragões e unicórnios, mas que foi descartada devido a questões de orçamento.

A criação de uma nova área baseada no filme "Avatar" (e suas sequências a serem filmadas), teria o nome de Avatar: World of Pandora e supriria este projeto inicial, estendendo o horário do parque para mais tarde e diversas atrações. A nova área, como também reporta o The Disney Blog, tem previsão de conclusão em 2017 e deverá contar com voos simulados, passeio por ambientes naturais com montanhas que flutuam e plantas que brilham à noite. Também terá um show à tardinha e uma versão noturna do seu já famoso safari. (Os tradicionais shows de encerramentos com fogos de artifício da Disney é que, atualmente, não podem existir no parque para não estressar os animais).





Em defesa dos animais

Lar de mais de 1.700 animais de 250 espécies, o Animal Kingdom trabalha pela conversação e cuidado dos animais, além de ter por objetivo educar os visitantes e realizar pesquisas sobre os bichos. São ao todo seis áreas no parque: Oasis, Discovery Island, Africa, Rafiki´s Planet Watch, Asia e Dinoland, U.SA.


Nossa filha não é muito fã de interagir com bichinhos que não sejam cachorros... Então não fomos em nenhuma dessas atrações de observação ou interação com animais, localizadas principalmente na área Rafiki´s Planet Watch. Entre as experiências disponíveis, está a Affection Section (em que é possível interagir com animais domésticos como ovelhas e carneiros) e a Conservation Station, local de encontros com animais, exposições e instalações veterinárias. Também não assistimos ao show de aves do Flights of Wonder, localizado na área da Ásia.

Fizemos uma exceção ao Kilimanjaro Safaris, passeio de cerca de 25 minutos reproduzindo a savana africana, em meio a leões, elefantes, girafas e diversos outros animais. 



 









Também escrevemos sobre esta atração no post com atrações para crianças nos parques da Disney, onde falamos sobre outros destaques do parque, como o filme em 4D It’s Tough to be a Bug, o playground The Boneyard, o brinquedo de rodar (no estilo da atração do Dumbo no Magic Kingdom) TriceraTop Spin, a parada Mickey’s Jammim Jungle Parade e os shows Finding Nemo - The Musical e The Festival of The Lion King.









O show do Rei Leão, além de reproduzir um dos filmes de maior sucesso da Disney com música e dança, acaba de ser reinaugurado em novo local, o Harambe Theater, após ter sido "despejado" do espaço onde começou a construção da área do Avatar (o então Camp Minnie-Mickey). Aliás, uma nova versão especial do show, chamada "The Lion King - Concert in the Wild" fica em cartaz durante o evento especial Harambe Nights até 9 de agosto de 2014.









Alimentação

O Animal Kingdom conta com uma unidade do Rain Forest Café, restaurante temático cuja filial visitamos no Downtown Disney e sobre o qual faremos post mais elaborado em breve. Quando estivemos no parque, optamos por lanchar no Restaurantossaurus, na área de Dinoland, USA. (Numa próxima ida, queremos conhecer o Tusker House, com inspiração africana e onde é possível marcar o café da manhã com Donald e outros personagens. A Andreza Dica & Indica tem um post legal sobre ele aqui.)

Atrações radicais

Também na Dinoland, USA estão grandes atrações do parque, como o Primeval Whirl, uma montanha russa que simula uma máquina do tempo com várias curvas e quedas. Nossa filha ficou muito triste por não ter altura para ir, já que não alcançava os 122 cm requeridos, então os pais tiveram que se revezar. A única justificativa que vemos para a altura desta atração ser maior que a de brinquedos até mais radicais é que trata-se de brinquedo muito aberto, pois no Dinosaur, que é muito mais assustador, ela estava apta a ir!

 


O Dinosaur, aliás, é bem divertido. Você embarca em uma viagem pré-histórica no escuro para salvar um dinossauro da extinção. No caminho, encontra vários perigos e outros dinossauros nada amigáveis!

Na área da Ásia, também há ótimas opções. É onde está um dos principais e mais incríveis atrativos do parque: a montanha-russa Expedition Everest.


Cada um dos pais foi duas vezes! Coitada da pequena, que não quis ir e teve que esperar um pouco mais, enquanto nos revezávamos. Fomos na fila de single rider para ir mais rápido. (Em breve, vamos explicar melhor sobre este sistema do single rider, mas por enquanto você pode visitar o site oficial da Disney para entender como funciona).

A Expedition Everest é uma montanha-russa veloz, em que você encontra o temido Yeti (Pé-grande)! Em um trecho dela, os trilhos estão retorcidos e o carrinho para e começa a andar para trás!

Além de emocionante, rende ótimas fotos como cenário!




O Kali River Rapids, também na Ásia, é uma atração que existe em variações em outros parques, em que deslizamos na água sentados em uma boia grande. Aqui o cenário é uma selva com corredeiras e quedas, onde é inevitável se molhar.


Símbolo do parque, a árvore da vida (Tree of Life) está no meio da Discovery Island Trails. Em seu tronco estão esculpidos desenhos de vários bichos, como uma grande união do reino animal. É divertido passear pelas trilhas, tentar identificar os animais e, claro, tirar muitas fotos!






Dentro dela, está o filme em 4D do já citado It´s Tough to be a Bug e baseado na animação "Vida de Inseto". É diversão garantida e um dos melhores filmes em 4D de todos os parques da Disney, onde você encontra os insetos fazendo uma série de estripulias!

Agora que você já conhece melhor o Animal Kingdom veja algumas dicas e constatações sobre o parque:

- Vá cedo ao Kilimajaro Safaris pois é quando se vê o maior numero de animais, já que à tarde eles ficam mais preguiçosos e tendem a se recolher para descansar.

- Durante o passeio, preste atenção à placa que mostra as espécies possíveis de serem vista no teto do carro.




- Enquanto a área do Avatar não chega, aproveite para passear sem pressa e muito compromisso pelo parque, contemplando a natureza, observando os detalhes e tirando muitas fotos!


 




- No caminho entre uma atração e outra, deixe as crianças brincarem, se molhando bastante nos chafarizes, tocando os instrumentos musicais e tirando fotos nos displays engraçados...

Elas adoram!






* Todas as fotos do post são de arquivo pessoal, com exceção da imagem com a placa no Kilimanjaro Safaris, reproduzida do site The Disney Pal, e das ilustrações sobre a área do Avatar, exibidas no Disney Parks Blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário