segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Novo espetáculo do Disney Live! no Teatro Bradesco traz show de mágicas

Fomos assistir neste domingo ao mais novo espetáculo da série Disney Live!, no Teatro Bradesco, no Rio de Janeiro. Com o título de "O caminho mágico de Mickey e Minnie", o show entrega o que promete, trazendo personagens famosos da Disney cantando, atuando e dançando, ao mesmo tempo em que realizam alguns números de mágica.



Sinal de prestígio dos brasileiros é que esta montagem inédita, produzida pela Opus Promoções, está estreando mundialmente no Brasil, totalizando apresentações em dez cidades até outubro.

Fortaleza, Natal, Recife e São Paulo já assistiram ao espetáculo, que fica no Rio até 6 de setembro (estreou 12/8) e segue para Belo Horizonte (de 10 a 13/9) Brasília (de 16 a 20/9), Porto Alegre (a partir de 24/9) e Novo Hamburgo (dias 3 e 4/10). Com exceção do último fim de semana, as sessões no Rio são sempre de terça a domingo. Ou seja, amanhã tem de novo!

No show, produzido pela Feld Etertainment, momentos clássicos de animações da Disney são recriados com números de mágica, passando por cenas de "Enrolados", "Aladdin", "Cinderela", "Toy Story" e "Branca de Neve e os Sete Anões".

A abertura, com um grupo de dançarinos, é ao som de uma canção original chamada "A Magia Está Aqui". Donald e Pateta são os primeiros personagens a aparecer, para em seguida surgir Minnie (sob aplausos).

Em seguida, após alguns momentos de suspense, surge por trás de uma porta o anfitrião do espetáculo: Mickey Mouse. A plateia vai ao delírio, comprovando o carisma de Mickey. É bem engraçado e, ao mesmo tempo, compreensível notar que os pais parecem ser os mais empolgados com a chegada do querido rato.



Tinker Bell também aparece e ensina as crianças a dizer palavras mágicas para iniciar de fato a contação de histórias.



A interação entre público e atores, aliás, é um dos pontos altos do espetáculo. Definitivamente não é uma apresentação estática. E a participação da plateia ocorre durante todo o espetáculo, conforme vamos ver nas cenas descritas a seguir.

Uma das mais queridas princesas da Disney, Cinderella, entra no palco. O toque de mágica fica por conta da transformação de seus sapatos normais em sapatos de cristal e da própria Gata Borralheira em princesa. A interação aqui acontece quando Cinderella pede ajuda às pessoas da plateia e finge que pegou os sapatos com uma delas.





Uma série de portas faz a ligação entre uma cena e outra de um clássico da Disney. Nesse "intervalo", estão sempre de volta Mickey, Minnie, Donald e Pateta, ou pelo menos dois deles. Por meio dessas portas, a turma pode passar do quarto de Andy em Toy Story direto, por exemplo, para o mundo de Alladdin.


Superprodução
 
Para montar o espetáculo, a produção contou com uma equipe renomada que cuidou de coreografias, figurinos, cenários e iluminação, tudo para um resultado no "padrão Disney".



Vale reparar, por exemplo, nos lindos painéis localizados no fundo do palco a cada cena, com detalhes brilhantes.


O visual dos personagens também chama a atenção e é divertido ver o Mickey, por exemplo, com trajes contemporâneos, mas que remetem ao seu jeito tradicional de se vestir.

O show tem dois atos, sendo o primeiro de 48 minutos e o segundo, de 33. Entre eles, há um intervalo de 15 minutos.

Preços do espetáculo, alimentação e souvenirs

Não se trata de um espetáculo caro, levando-se em conta a estrutura do Teatro Bradesco e o nível do show. A partir de R$ 40 é possível assistir à apresentação, das frisas, pagando o valor inteiro. O lugar mais caro é o setor da plateia baixa, por R$180. É preciso correr para garantir seu ingresso com antecedência pois há muita procura.

 

É no quesito alimentação que a coisa complica. Um pacote de algodão doce pode ser adquirido por R$ 35, ganhando junto um chapéu de Mickey feiticeiro, merchandising exclusivo do show. Aliás, foi o mesmo produto que compramos em 2013 (antes vinha com orelhas do Mickey) e o preço permaneceu igual. Um ponto positivo, não é?

O mesmo acontece com um saco de pipocas, que vem com uma bolsinha, por R$ 35, mas pode ser adquirido em uma caixa, por R$ 30. No bar, um cachorro-quente Geneal sai por R$ 10 e há boa variedade de bebidas, inclusive sucos e cervejas.


Alguns brinquedos podem chegar a R$120, como uma guitarra eletrônica, passando por R$ 80 as bonecas de plástico das princesas, e R$ 110 para uma boneca de pano também das princesas. Estes itens nos pareceram ter preços justos.


Já uma espada do Mickey que acende por R$ 70 e um pandeiro também iluminado por R$ 65 não nos parece muito vantajoso. É certo que o dólar alto encarece os produtos, mas desde 2013, quando fomos ao Disney Live! pela primeira vez, os valores já eram altos.


Ou seja, é preciso ir ao espetáculo já com o espírito desarmado para sua criança pedir alguma coisa. Vale se preparar para pelo menos adquirir um souvenir, escolhendo o melhor custo-benefício. Ou, de preferência pipoca ou algodão doce, que, apesar de caros, vem com um souvenir.


É possível também fazer a foto oficial do evento, em um cenário preparado para isso, por dois valores, dependendo do envelope/porta-retrato: R$ 50 ou R$ 35.

 


Algumas cenas


A Rainha Má é quem inicia uma das cenas do show, logo após a da Cinderella. Sua chegada de dentro do espelho mágico e o truque da transformação em bruxa chama a atenção dos pequenos. Branca de Neve perguntando à plateia se deve ou não comer a maçã é um dos momentos de maior animação da plateia.

   

O show de luzes de Buzz Lightyear é sem dúvida um dos mais bonitos visualmente e de deixar a todos de boca aberta. A beleza dos raios verdes que vão em diversas direções sob o comando do astronauta é sem dúvida um dos pontos altos.



O quarto de Andy é então o cenário da próxima apresentação,  com Buzz, Woody, Jesse e os soldadinhos verdes em ação. Em mais um exemplo de interação que diverte a todos, são arremessados para o público balões em formato de meteoros, animadamente jogados de um lado para o outro.

Tivemos sorte de um rolar bem para cima de nós, e Isabel e a pequena deram seus tapas para devolvê-lo ao restante da plateia.


Todos pulam cordas nesta cena e, embora a habilidade dos personagens não seja nada demais, a parte em que os soldadinhos pulam juntos é divertida.

Em mais uma cena visualmente bem bonita, as vassouras do clássico Fantasia interagem com Mickey, rodando no ar e circulando pelo palco.




Outra princesa bem querida do público, Rapunzel surge cantando no bar que é cenário do filme. Alguns dos melhores truques de ilusionismo do show acontecem nesta parte, demonstrando a intenção do roteiro de ir melhorando as mágicas ao longo do espetáculo. No início elas são mais simples mas depois ficam mais elaboradas.

Assim, embora já velhos conhecidos, os truques de serrar moças na caixa e de levitação são executados com maestria, deixando todos bem atentos. A levitação de Rapunzel e Flyn Rider coroa o momento romântico entre os dois. As lanternas acesas também aparecem em outra cena baseada no filme "Enrolados", em mais um momento visualmente bonito do show.


Chega a hora de terminar o espetáculo e todos os personagens se reúnem no número de dança final e se despedem com uma chuva de papel picado.



É mais um encerramento apoteótico de show da Disney, que nos deixa pensando nas cenas a caminho de casa e sonhando com a próxima viagem a Orlando!

Vale lembrar que não é permitido fotografar e filmar durante o espetáculo. Apesar de avisados com cartazes e por funcionários na entrada, algumas pessoas fizeram fotos durante o show e foram alertadas pelos seguranças. No entanto, antes de começar ou no intervalo, bem como no hall de entrada, é permitido fazer registros sem problema nenhum.

Agradecemos ao Teatro Bradesco pela cortesia dos ingressos.


* Fotos do espetáculo fornecidas pela assessoria de imprensa do Teatro Bradesco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário