domingo, 9 de outubro de 2016

O desafio de viajar com criança em época de aula

Um dos principais dilemas que os pais enfrentam, ao organizar viagens, é evitar os preços altos da temporada de férias escolares sem que seus filhos sejam prejudicados por perder aulas. Afinal, os valores de hospedagem e passagem aérea durante a alta temporada são bem mais elevados que aqueles verificados durante o ano letivo.

Para compartilhar dicas que ajudem os pais viajantes, os membros do grupo do Facebook "Assuntos de blogueiros" decidiram apresentar uma blogagem coletiva com várias experiências.

No nosso caso, por exemplo, foram três viagens aos Estados Unidos enquanto nossa filha cursava a educação infantil e ensino fundamental.


Na primeira delas, a Cleo tinha cinco anos recém-completados e ainda cursava a educação infantil, de modo que a ausência da rotina escolar não foi muito sentida por ela.


A viagem a Orlando foi em maio e, na volta, ela não tinha muita coisa a recuperar. Conhecer uma nova nação e se divertir com tantos estímulos novos foi bastante proveitoso e compensou os dias que passou fora da escola. Aliás já falamos do que nossos filhos aprenderam em viagens em outra blogagem coletiva.

Concluindo: caso seu filho ainda esteja cursando a educação infantil, a possibilidade dele sentir-se defasado é pequena.



Um ano depois, quando ela estava no primeiro ano do ensino fundamental e iniciando em uma nova escola, viajamos para Los Angeles e Anaheim e nessa viagem houve uma diferença grande quando voltamos.


Mesmo tendo ficado ausente por apenas dez dias em setembro, a Cleo teve muita dificuldade de colocar em dia os exercícios de casa. Tanto pelo volume quanto pelo que ela perdeu de matéria naqueles dias.

O que já era um momento delicado ficou pior. Contribuiu para isso o fato de ela ter ingressado naquele ano em uma nova escola e, de certo modo, ainda estar em um novo momento de vida.

Concluindo: conheça o perfil do seu filho e avalie quais dificuldades ele pode ter por acumular deveres de casa e perder matéria nova.



Em 2015, voltamos à Flórida e passamos vinte dias por lá, entre Orlando, Tampa e Clearwater Beach, nos meses de abril e maio. Quando planejamos a viagem, procuramos aproveitar ao máximo os feriados e dias enforcados do período em que estivéssemos fora. O objetivo era fazer a Cleo perder o mínimo de aulas possível.


Um pouco mais madura, ela teve menos dificuldade quando voltou de viagem. Chegamos a pensar em contratar uma professora particular para ajudar a repor as matérias perdidas. A própria escola não achou necessário. Houve um pouco de dificuldade de colocar os deveres em dia, porém foi menos traumático que a última vez.

Concluindo: agende sua viagem de modo a pegar uma boa quantidade de fins de semanas e feriados, de preferência os prolongados.


De modo geral, achamos importante conversar com professor e coordenação da escola de seu filho antes de programar a viagem. No nosso caso tivemos bastante apoio e compreensão e isso ajudou muito pois mostrou que estávamos fazendo a coisa certa.

É claro que não é fácil para seu filho perder aulas. Mas em momentos em que economizar é fundamental, quem consegue resistir a aproveitar os valores menores da baixa temporada? E quem vai querer deixar de conhecer aquele destino tão sonhado por não ter condições de poder viajar durante as férias?

E não é só o preço que conta nesses casos. Em se tratando de Orlando, por exemplo, conseguir visitar os parques temáticos em épocas menos cheias é uma experiência muito mais proveitosa!

E nossa filha nunca teve notas baixas por conta da ausência das aulas, o que nos deixou ainda mais aliviados!



Blogagem coletiva é quando vários blogueiros se reúnem para falar de um mesmo tema previamente combinado e cada um coloca no fim do seu texto o link para as histórias dos colegas.

Leia agora os outros textos!

1. Viagens que Sonhamos

2. Viajar hei

3. Vamos Por Aí

4. Diário de Viagem

5. Viajo com filhos

6. Felipe, o pequeno viajante

7. Cantinho de Ná

8. Família Viagem

9. Viajando em Familia

10. Do RS para o Mundo

11. Passeiorama

12. De Primeira Viagem

13. TripBaby

14. Dicas da Rege

15. Trilhas e Cantos

16. Andreza Dica e Indica

17. O Rei do Hotel

18. Ases a Bordo

19. No mundo com a Gente

20. Ferinhas Viajantes

21. Vem pro Parque

22. Malas e Panelas

23. Descansa na Volta

24. Roteiro Renatours

25. Espelho de si

26. Gosto e Pronto


22 comentários:

  1. Adorei! Super objetivo, direto ao ponto. Concordo plenamente, é preciso avaliar o perfil e o momento da criança para tomar a melhor decisão... Beijo nos três!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Renata! Obrigado! É difícil adivinhar como nossos pequenos vão reagir, não é? Fica o aprendizado! beijos e obrigado!

      Excluir
  2. Isabel, penso da mesma forma. Converso na escola, com minha filha mais velha e só depois é que batemos o martelo quanto ao período da viagem. Enquanto der certo, assim o faremos.

    Bjo grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Trícia! É sempre bom ver quais as expectativas de cada um, não é? Obrigado pelo comentário! bjs!

      Excluir
  3. Muito bem lembrado que é preciso ouvir e sentir a criança.
    E quantos menos dias perdidos, melhor sempre.
    A verdade é que sempre damos um jeitinho, tanto para ir, quanto para recuperar o conteúdo.

    Abraços para vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Francine! Querendo e podendo viajar, o resto a gente ajeita! As lembranças que vão ficar são as da viagem...o estudo acaba sendo recuperado! :) bjs e obrigado!

      Excluir
  4. Que bom que a Cleo ainda é pequena e consegue por em dia as faltas... Mas acho que com o passar dos anos será cada vez pior... eu tive a visão mais radical nessa blogagem coletiva, li vários relatos diferentes, e cada criança é uma, não há regra. Eu acabo não achando justo com a criança tirá-la de uma responsabilidade, que é a escola, e depois ela tem que correr atrás de um prejuízo que poderia ter sido evitado... para alguns é traumático, outros tiram de letra. Conhecer seu filho é a dica preciso mesmo!!!! Adorei. Bjs, Daniela Xavier, Blog Vem pro Parque

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daniela! Realmente, com o passar dos anos tende a ficar mais difícil perder aulas... Acho importante os pais apoiarem a criança para diminuir o fardo de ter perdido matéria. Um abraço e obrigado pelo comentário!

      Excluir
  5. Oi, adorei a didática do texto, um exemplo e uma conclusão, super legal!!!!!!!!!! Pra mim viajar com eles não tem preço e com certeza ultrapassa qualquer coisa que a sala de aula irá ensinar. Nossa fila ja está com 14 anos e desde pequena perdeu aulas e perde até hoje e digo que no caso dela valeu a pena, muito mesmo!!!!!!!!!! Super importante ali o que voce colocou sobre o apoio da escola, pois isso é determinante neste processo, com certeza. Tomara que vcs viagem ainda muito muito muito com ela!!!!!!!!!!!!!! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Regeane! Queremos muito ainda viajar! Tomara que o ritmo e essa experiência continue valendo! Muito obrigado! Que bom que gostou! Bjs!!

      Excluir
  6. Acho que conhecer o perfil da criança é muito importante sim e deixar claro a responsabilidade quando estiver no retorno às aulas. Ótimo ler a experiência de vocês. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Que bom que gostou! Toda experiência é válida, o importante é compartilharmos e chegarmos a novas conclusões, se possível! Obrigado pelo comentário! bjs!

      Excluir
  7. Em se tratando de Orlando, ir na alta temporada, além de preços altos, é garantia de stress, com parques lotados. Ir na baixa é fundamental para aproveitar bem o passeio, que mesmo nessa época não é tão barato assim!
    Abraços.
    Patricia Tayão.
    www.viajarhei.com
    @viajarhei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia! Pois é, a gente aproveita muuuito mais fora da alta temporada... isso é um fato! Sempre que for possível, melhor evitar esse período. Obrigado pelo comentário! abraços!

      Excluir
  8. É tentador viajar na baixa temporada, mas tenho medo que as crianças sintam dificuldade de acompanhar na volta, isso quando estiverem no ensino fundamental... vamos ver quando chegar nossa vez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guaciara, boa sorte quando chegar esse momento! Bjs e obrigado pelo comentário!

      Excluir
  9. Isso mesmo, adotamos a mesma fórmula aqui.

    ResponderExcluir
  10. olá casal! Nós também defendemos a ideia de conhecer bem o perfil da criança para poder avaliar se vale a pena sair durante o ano letivo. Não tem regra e dentro de uma mesma casa os irmãos vão reagir de forma diferente. Manter uma relação próxima com a escola, professores e coordenação também é um dos pilares aqui em casa. Bjo e obrigada pela sua visita lá no Diário De Viagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adriana! É isso aí, tamos juntos nesse lindo desafio de viajar com crianças... bjs!

      Excluir
  11. Olha que legal: passamos pela 1ª e 2ª fase de formas parecidas.
    Com 5 anos tb levamos a filhota para orlando sem grandes preocupações.
    Já com 6 anos percebemos a resistência dela em colocar as atividades em dia. E acabamos adiando a Califórnia para férias de janeiro.
    Tomara que sigamos a mesma sequencia de vocês e que no ano que vem a pequena já esteja mais madura para encarar melhor a reposição de conteúdos. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Aline. Mesmo madura para encarar a quantidade de tarefas não foi uma questão muito fácil... rsrs Mas é claro que melhora. De qualquer modo, é sempre um dilema, mas não deixa de ser bom passar por essas experiências! bjs e obrigado pelo comentário!

      Excluir