quinta-feira, 5 de junho de 2014

Show do Bon Jovi em Los Angeles

Assistir a shows é uma paixão nossa. Se for em viagem, então, é a combinação perfeita!

Hoje fazemos um post um pouco diferente com a continuação do nosso diário da viagem a Los Angeles. No último relato da série, contamos nosso passeio a Beverly Hills e ao shopping The Grove, de onde saímos para um compromisso bastante importante para nós: o show da nossa banda de rock favorita de todos os tempos: o Bon Jovi!




Leia mais sobre essa incrível experiência abaixo!


(Uma ressalva rápida: Apenas um fato não nos deixou ficar 100% felizes com essa oportunidade. A ausência do guitarrista Richie Sambora, do qual também somos fãs e que está fora da banda desde abril de 2013 ao abandonar a turnê por questões pessoais).

Tentamos relevar esta ausência e procuramos nos entregar de corpo e alma a esse show. E o melhor, assistimos a ele apenas um mês após o Rock in Rio e agora com nossa filha, em seu primeiro espetáculo de rock!  Ela estava bastante animada!




A preparação

Colocamos na mochila o tablet para ela poder se distrair caso se entediasse. E também incluímos um protetor de orelhas estiloso da Monster High para evitar que o som alto prejudicasse sua audição.


Como não alugamos carro nesta viagem, contratamos um motorista para nos levar e buscar. Gente boa, chama-se “Big Mike” da empresa CA Express Limo, e utilizamos seus serviços também para ir de Los Angeles a Anaheim, quando nos hospedamos próximo à Disneyland para visitar o parque.  Ao chegar ao Staples Center, foi aquela emoção. O Staples Center é uma arena incrível, sede do time de basquete Los Angeles Lakers, entre outros.


Nos Estados Unidos, onde existem vários ginásios deste tipo espalhados pelas cidades, estes espaços constantemente recebem shows de artistas de rock e pop, entre outros espetáculos. Aqui no Rio temos também a HSBC Arena, que vai na mesma linha.

A infraestrutura desses locais, cheios de lanchonetes e com linda arquitetura, é uma atração à parte.


E é sempre tão tranqüilo assistir aos shows, geralmente com lugares marcados, que não tem como não se apaixonar pela experiência. No show do Bon Jovi, havia várias crianças!


Antes de comprar os ingressos para o show na internet, ainda no Brasil, mandamos um email à arena perguntando se a entrada era permitida para crianças de seis anos. Eles responderam que sim, “desde que ela adquirisse um ingresso”! Como se quiséssemos que ela entrasse de graça! Essa resposta foi típica da lógica americana!

A chegada

Para nós, que somos fãs de shows, a emoção de entrar em uma arena é como a dos fãs de futebol ao entrar no estádio. Dá aquele frio na barriga!



Na hora de passar pela revista, um momento de tensão. O segurança disse que não podíamos entrar com o tablet! Foi um "Deus nos acuda". Expliquei que estávamos vindo do Brasil e não tínhamos onde guardá-lo! Ele pensou um pouco e concordou em deixar-nos entrar com o tablet desde que não tirássemos foto e filmássemos. Mais alividados, concordamos, é claro. Não era para isso mesmo que estávamos levando o tablet... (Máquinas fotográficas amadoras não têm restrição e foi com uma delas que registramos a apresentação).

Achamos nossos lugares no balcão lateral e nos acomodamos.



Antes de começar, a Isabel e a pequena foram comprar um lanche na área de lanchonetes da arena, no bom e velho McDonald´s. Eu estava ansioso com o show e se minha filha reagiria bem a ele e só consegui beliscar umas batatinhas!



Fizemos amizade com uns americanos à frente e ao lado e todos ficaram muito impressionados de saber que éramos do Brasil e estávamos lá para assistir ao show! Também encontrei uma amiga japonesa (com quem já havia combinado) que viajou só para ver o Bon Jovi!

O show

Depois de 40 minutos de atraso, começou! O espetáculo foi bem parecido com o do Rock in Rio, com algumas músicas diferentes. Era a turnê do álbum “What About Now” e a apresentação começa com a canção "That´s What the Water Made Me" e um jogo de luzes muito bonito, ao fundo do palco, que era vazado, por  haver lugares atrás. O palco tinha umas estruturas altas e finas, como se fossem degraus separados, que se moviam alternadamente. Veja como é no nosso canal no Youtube e as fotos abaixo.
 


Não faltaram sucessos como “You Give Love a Bad Name”, “Runaway”, “It´s My Life”, “Keep the Faith”, “Born to be My Baby” e a super balada “Always” para fechar.  Foi muito emocionante ver o show em L.A., na cidade das estrelas, junto com a minha pequena roqueira!





No início ela estava mais empolgada. Mas todos se levantaram no começo da apresentação e foi preciso que ela ficasse em pé na cadeira para ver melhor. E aí, começou a se cansar. Vibrou um pouco comigo nas primeiras músicas e pediu para sentar. Não quis mais usar o protetor de orelhas e, de fato, onde estávamos o som não estava tão alto a ponto de incomodar. Sentou para jogar no tablet.


Foi se encostando, encostando... E.... a roqueira mirim acabou dormindo!

 

Nos certificamos de que ela estava bem acomodada e pudemos voltar nossas atenções ao show, que foi sem dúvida emocionante!









Nossa história com a banda

Somos fãs de Bon Jovi há quase 30 anos. A Isabel já esteve com eles e conseguiu tirar fotos com a banda na passagem da banda pelo Rio em 1990. Já eu, Carlos, também tive a oportunidade de conhecê-los em 2000, após um show em Boston, nos Estados Unidos.

Nesse período, somando nós dois, fomos a 27 shows do Bon Jovi. Juntos ou separados, já viajamos muitos quilômetros para ver a banda no Brasil e exterior, de avião, ônibus e carro.

Em 1993, embora ainda não nos conhecêssemos, ambos fomos a São Paulo. Em 1995, a Isabel foi novamente a São Paulo.  Em 2002, houve um show fechado para convidados no Rio e, mesmo morando no Rio, nos hospedamos no então Hotel Intercontinental em São Conrado (hoje é Royal Tulip) para acompanhar a coletiva de imprensa. Nessa época já nos conhecíamos, embora superficialmente.

Em 2000, na ocasião do show de Boston, eu (Carlos) assisti a outros seis shows da banda, em uma viagem inesquecível, com seis amigos, seguindo a banda, como se estivéssemos também em turnê.
 

Percorremos a costa leste, passando por Forth Lauderdale (Flórida), Pittsburgh, Filadélfia, Wilkes Barre e Boston (Pensilvânia), New Jersey e New York. Só mesmo tendo o Bon Jovi como motivo para pensar em uma improvável visita a Wilkes Barre, cidade industrial que não tem muitos atrativos.


Os shows e nossa vida

De tanto nos esbarrarmos em shows e encontros de fãs do Bon Jovi começamos a namorar em 2003. Nesse mesmo ano, a Isabel já tinha ido vê-los em Nova York e State College (uma cidade universitária atendida pela Pennsylvania State University - Penn State, no estado da Pensilvânia).


Nos casamos em 2005 e ficamos um bom tempo sem viajar para o exterior e a banda também ficou um bom tempo sem voltar ao Brasil.

Tivemos que esperar até 2010 quando finalmente deram as caras por aqui e, além de vê-los no Rio, fomos a São Paulo. E cada viagem a outra cidade para assistir a um show rende um passeio....

Show em São Paulo, por exemplo, ainda mais no estádio do Morumbi, é sempre garantia de grandes emoções.



Depois, acabamos não precisando esperar tanto tempo assim para rever a banda. Em 2013, voltaram para o show do Rock in Rio, que é um evento incrível. Só que dessa vez com o privilégio de nem precisar sair da nossa cidade!

 

A banda fechou um ciclo em dezembro. O ano de 2013 foi marcado pela saída de Richie Sambora. Com o fim da turnê, ainda não se sabe muito bem o que vai acontecer…

Independente disso, a gente já se divertiu muito viajando atrás desses caras!



Se deseja saber com detalhes como foi o encontro com a banda em 2000, leia este post de um blog para o qual eu colaborava chamado Glam Groupies. Aqui também eu faço um texto semelhante ao que tem aqui no Para a Disney e além sobre assistir a shows em viagens (com outros detalhes e fotos).

4 comentários:

  1. Amei o blog! Muito bom encontrar alguém que curte aproveitar as viagens para ir a um show de Rock. Eu sou apaixonada pelo BJ, já fui a 2 shows dele nos EUA (o primeiro fui sozinha pois meu filhote tinha apenas 9 meses e meu marido ficou com ele no hotel, o segundo minha sogra estava conosco na viagem e consegui que ele fosse comigo, na época o pequeno tinha 2 anos)
    Eu e meu marido viajávamos muito para assistir shows Rock, ele é alucinado por Heavy Metal e eu por Hard Rock . Nós estamos no filme do Iron Maiden, Flight 666, na parte do show de Sampa eu apareço no palco segurando a bandeira do Amazonas. Outra "loucura" foi dirigir de Los Angeles até Pheonix para assistir ao primeiro show da turnê Death Magnetic do Metallica, foram 6h para ir e 6h para voltar, na nosso primeira viagem a California.
    Depois que nosso filho nasceu as viagens reduziram um pouco e começamos a revezar. Meu sonho é levar meu pequeno a um show do BJ, qual idade da sua filha? O meu pequeno fez 5 anos agora.
    Beijos e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. Olá Lucia! Uau, você também é viajante roqueira profissional! Eu tenho esse DVD do Iron, vou olhar lá para reconhecer você! Nossa filha tinha seis na ocasião do show. Que legal você ser fã assim do Bon Jovi. Ficamos muito tempo sem ir a show nenhum porque a nossa rotina fica mesmo meio parada com filhos pequenos, não é? Mesmo agora, algumas vezes fazemos como vocês e também revezamos... Muito obrigado pela visita e pelos elogios. Volte sempre e keep on rocking and travelling! :)

    ResponderExcluir
  3. Olá! Eu mais uma vez aqui... como eu fico sabendo se tem alguma programação por lá na época em que estaremos na cidade? Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Glenda! Seja bem-vinda de novo! No caso desta arena (Staples Center) sugiro que você entre no site oficial para ver a programação (http://www.staplescenter.com/). Existem inúmeras outras casas de shows em Los Angeles, como o Hollywood Bowl (http://www.hollywoodbowl.com/) e o The Forum (http://www.fabulousforum.com/content/forum/home.html). Boa sorte!

      Excluir